Samuel foi o primeiro lugar geral nos vestibulares da PUC e UFRGS 2020.

“Até agora, não houve jornada mais árdua a qual “protagonizei” em minha vida do que a conquista do primeiro lugar tanto na UFRGS, quanto na PUCRS – mesmo eu estando ainda no último ano de colégio.

A maioria das pessoas as quais eu conheço estranharia essa presença dos sinais de aspas, porém eu não: é impossível apontar um só agente (como tão comumente meus amigos e parentes fazem) para um feito de tamanha amplitude.

É indiscutível que não fui, como vestibulando, um ser inteiro; e sim, fragmentado – a culminação das ações de inúmeros outros agentes de pequenas comunidades.

Sem dúvida, uma dessas comunidades foi o cursinho Mottola. Todos os professores, até mesmo aqueles de que eu nunca fui aluno, foram meus pais; os meus colegas, os meus irmãos de luta (nessa batalha tão difícil que é o vestibular!).

Logo, espero que eu tenha deixado, no final, um pequeno saldo positivo para um grupo de pessoas cujas ações contribuíram para a conquista de um imenso premio.

Não posso, conforme meu próprio pai afirma, taxá-los inteiramente de protagonistas; pois, caso assim fosse, bastaria ser aluno de Mottola para passar na UFRGS, o que queimaria todo meu esforço kkk.

Entretanto, posso confirmar que entrei por suas portas e sairei pela última vez (feliz e infelizmente) com a mesma convicção: estive em casa.

É um prédio inesquecível, sede de um ambiente extremamente profissional e sério, mas que não deixa de encantar pela compaixão e pela dedicação presente.

São pessoas honestas e extremamente humildes, sempre dispostas a ajudar. Nunca entrei numa aula e sai decepcionado, ou fiquei triste por alguma ação questionável da instituição.

De fato, foi um trabalho indescritível, e tenho certeza que ele continuará sendo por inúmeros anos!

Ah, e, velho, não tem comparação!

Sou cria somente desse cursinho que amo tanto!”